compre aqui seu ingresso

 

 

Dias 03, 04, 06, 11, 12 e 13, às 20h

Dia 07 e 14 às 17h

 

 

TRILOGIA AMAZÔNICA – Balé em três partes

 

BALLET E ORQUESTRA SINFÔNICA DO THEATRO MUNICIPAL

 

Música – HEITOR VILLA-LOBOS

 

Parte I – UIRAPURU

Coreografia – DANIELA CARDIM

O Pássaro da Floresta (Canto III de A Floresta Amazônica, 1958)

Uirapuru (1917)

 

Parte II – EROSÃO

Coreografia – LUIZ FERNANDO BONGIOVANNI

Erosão, a origem do Rio Amazonas (1950)

 

Parte III – ALVORECER

Coreografia – MARCELO GOMES

Alvorada na Floresta Tropical (1953)

Amazonas (1917)

 

Cenário – GRINGO CARDIA

Iluminação – MANECO QUINDERÉ

Figurino – RENÊ SALAZAR

 

Regência – TOBIAS VOLKMANN

 

Nova produção do Theatro Municipal, reunindo composições de Villa-Lobos e alguns dos mais importantes coreógrafos brasileiros. Formam um tríptico cuja temática é a natureza, em especial a Amazônia.  Daniela Cardim inicia a Trilogia com Uirapuru, obra das mais arrojadas do compositor, escrita em 1917, em que o misterioso pássaro da floresta que, com seu canto, atrai as jovens índias e se transforma em homem. Luiz Fernando Bongiovani assume a segunda parte, coreografando Erosão, um balé composto em 1950 que descreve a criação do Rio Amazonas a partir de uma lenda ameríndia recolhida por Barbosa Rodrigues. Marcelo Gomes encerra a Trilogia com Alvorecer, livremente inspirada na história do Boi-Bumbá do Nordeste e no Boi de Parintins do Amazonas, com base em duas obras de Villa-Lobos: Amazonas, de 1917, e Alvorada na Floresta Tropical, de 1955.

 

Patrocínio:

SICPA Brasil Tintas e Sistemas de Segurança

 

Apoio:

CVC Viagens e Turismo‎

Hotéis Othon

O Globo

Rádio SulAmérica Paradiso

Livraria da Travessa

Rádio MEC

MAC Cosmetics

Só Dança

 

 

Preços:

 

 Frisas e Camarotes - R$600,00

 Platéia e Balcão Nobre - R$100,00

 Balcão Superior - R$ 72,00

 Galeria - R$ 36,00

 

 

 ==========================================================================================================

 

Dia 19, às 20h

Dia 21, às 17h

 

 

SAVITRI – Ópera em um ato (1916)

SÉRIE ÓPERA DE CÂMARA EM CONCERTO

SOLISTAS DA ACADEMIA DE ÓPERA BIDU SAYÃO

MÚSICOS DA ORQUESTRA SINFÔNICA DO THEATRO MUNICIPAL

 

 

 

 

 

 

 

Programa:

 

Parte I

CANÇÕES FRANCESAS

Camille Saint-Saëns – Le Rossignol et la Rose – Luiza Lima, soprano

Camille Saint-Saëns – Violons dans le soir – Cintia Graton, mezzo-soprano

Ernest Chausson – Chanson Perpétuelle – Lara Cavalcanti, mezzo-soprano

Maurice Ravel – Trois Poèmes de Stéphane Mallarmé – Tatiana Nogueira, soprano

Francis Poulenc – Le Bestiaire ou Cortège d’Orphée e Rapsodie Nègre – Leonardo Thieze, baixo

 

Parte II

SAVITRI

Música – Gustav Holst (1874-1934)

Libreto – Do compositor (Baseado no episódio SÃvitri e Satyavan, do Mahabharata)

                             

Savitri – Vívian Delfini, soprano

Satyavan – Leonardo Feitosa, tenor

Morte – Flávio Mello, barítono

Regência – Thiago Santos

Coordenação e Orientação Vocal – Eduardo Álvares

Maestrina Preparadora – Priscila Bomfim

Preparação Cênica – João Wlamir

 

Savitri apresenta conotações metafísicas — na verdade, um tema muito antigo, o do ser amado que luta com a Morte para tentar salvar a sua cara-metade. Inspirada num episódio do Mahabarata, o grande poema épico indiano, Savitri estreou em 1916, em Londres, e tem três personagens principais: a mulher, o marido moribundo e a Morte. Mas a nota de destaque vai para o belíssimo enredo de Savitri do compositor inglês Gustav Holst, que se refere a um conto indiano cujo tema é a luta do amor contra a morte. A morte, aliás, representada pelo Deus da Morte, o grande avalista da justiça entre os homens, que os torna todos, enfim, iguais na sua finitude, mas que acaba sendo enganado pela astúcia do amor de Savitri.

 

Patrocínio:

SICPA Brasil Tintas e Sistemas de Segurança

 

Apoio:

CVC Viagens e Turismo‎

Hotéis Othon

O Globo

Rádio SulAmérica Paradiso

Livraria da Travessa

Rádio MEC

MAC Cosmetics

Só Dança

 


Preços:


Frisas e Camarotes – R$ 240,00
Plateia e Balcão Nobre – R$ 40,00 
Balcão Superior e Galeria – R$ 20,00

 

 

= = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = =

  

Dia 22, às 20h

 

LEIF OVE ANDSNES

 

SÉRIE CONCERTOS INTERNACIONAIS – DELL’ARTE

 

 

Leif Ove Andsnes, piano

 

A maioria dos pianistas tem um ou outro compositor cujas obras evitam. Para Leif Ove Andsnes este compositor era, até recentemente, Beethoven. O norueguês fez seu nome como um “mozarteano”, e gravou Schubert extensivamente. Agora, em uma jornada pessoal pelo trabalho de Beethoven, Andsnes vem superando as expectativas, e segundo a crítica especializada, destacando detalhes de suas composições que, até então, eram apenas insinuados.

 

 

Programa:

 

  • Beethoven Sonata para piano Nº 18 in Mi bemol maior, Op. 31 nº 3 – “A Caçada”

 

  • Sibelius Obras selecionadas para piano solo

 

  • Debussy Estampes

 

  • Chopin Balada Nº 2 em Fá maior, Op. 38

                               Noturno em Fá maior, Op. 15, nº 1

                               Balada Nº 4 em Fá menor, Op. 52

 

 

Preços:

  • Frisa e Camarote – R$ 2.520,00

  • Plateia e Balcão Nobre – R$ 420,00

  • Balcão Superior – R$ 200,00

  • Galeria – R$ 110,00

  • Galeria Promocional – R$ 50,00 

 

 

= = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = =

 

 

Dia 24, às 20h30

 

RICHARD CLAYDERMAN

 

 

 

 

O francês Richard Clayderman tornou-se uma estrela internacional graças a um estilo único de tocar melodias românticas com seu piano de formação clássica e com fortes influências da música pop. Desde os anos 1970, vendeu mais de 150 milhões de álbuns. Richard Clayderman tocou pela primeira vez no Brasil em 1981. Desde então, ele já realizou oito turnês e mais de 50 shows pelo país nesses últimos 35 anos.

Além de seus inúmeros títulos originais, como Wedding Of Love, Childhood Memory e a eterna Ballade Pour Adeline, ele interpretará alguns novos arranjos adaptados para o piano, incluindo um incrível pot-pourri de conhecidas canções tradicionais francesas, como Sous Le Ciel de Paris, The Can-can e Pigalle.

 

Preços:

  • Frisa e Camarote – R$ 1.440,00

  • Plateia e Balcão Nobre – R$ 240,00

  • Balcão Superior – R$ 180,00

  • Balcão Superior Lateral – R$ 160,00

  • Galeria – R$ 120,00 

  • Galeria Lateral – R$ 80,00

 

 

= = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = =

 

 

Dia 27,​ às 16h

 

CORO E ORQUESTRA SINFÔNICA DO THEATRO MUNICIPAL

CONCERTO COM OBRAS SACRAS DE PUCCINI E VERDI

 

 

 

 

 

Regência – Jésus Figueiredo

 

Programa:

 

Giacomo Puccini – Messa di Gloria

 

Giuseppe Verdi – Stabat Mater, das Quatrro Pezzi Sacri

 

Giuseppe Verdi – Te Deum, das Quattro Pezzi Sacri

 

 

 

Preços:


Frisas e Camarotes – R$ 504,00
Plateia e Balcão Nobre – R$ 84,00 
Balcão Superior – R$ 60,00

Galeria – R$ 30,00

 

 

Os ingressos para frisas e camarotes são vendidos somente na bilheteria do Theatro Municipal. Os ingressos para plateia, balcão nobre, balcão superior e galeria também podem ser adquiridos através dos pontos de vendas telefônicas, remotas e do “site” da INGRESSO.COM, cuja operação seja a retirada de bilhetes na Bilheteria do Theatro Municipal, deverão ser  entregues na entrada do Salão Assyrius – acesso Av. 13 de maio (Boulevart ), no período de 01 (uma) hora de antecedência da abertura do espetáculo.

 

Horário da bilheteria: 

Segunda a sexta, sábados, domingos e feriados --10h às 18h.

Nos dias de espetáculos, das 10h até a hora do início da apresentação.


Não é permitida a entrada de pessoas trajando bermuda, short, top, camisa sem manga e chinelos.
Bilheteria: Boulevard (entrada Rua Evaristo da Veiga)

mapa