foto: Júlia Rónai
foto: Júlia Rónai

Escola de Dança Maria Olenewa

A Escola Estadual de Dança Maria Olenewa foi fundada em 1927, sendo, portanto, a mais antiga instituição brasileira dedicada ao ensino da dança e à formação de bailarinos clássicos. Sua fundadora, a bailarina russa Maria Olenewa (1896-1965), esteve no Brasil em tournée como integrante das companhias de Ana Pavlova e Leonide Massine, em 1918 e 1921, respectivamente. Entre 1922 e 1924 foi professora e diretora da Escola de Dança do Teatro Colón de Buenos Aires. Em 1926 se estabeleceu no Rio de Janeiro, onde iniciou importante trabalho pedagógico. Com o apoio de Mário Nunes, crítico teatral do Jornal do Brasil, Olenewa apresentou ao governo do então Distrito Federal a proposta de criação de uma escola de formação de bailarinos. O objetivo principal era possibilitar a futura organização de um corpo de baile para atuar nas temporadas líricas, evitando a constante contratação de profissionais no exterior, como também de viabilizar o estabelecimento de uma temporada de dança voltada para a apresentação dos balés de repertório. A aula inaugural realizou-se em 11 de abril de 1927. Em 19 de novembro a escola realizou seu primeiro espetáculo com o balé Les Sylphides e Divertissements.

Maria Olenewa. [c. 1930]

Maria Olenewa. [c. 1930]


Entre 1928 e 1929 Maria Olenewa afastou-se de suas atividades para tratamento de saúde na Suíça, período no qual Ricardo Nemanoff e Luisa Carbonell se responsabilizaram pela direção da escola. Olenewa retornou em 1930 e reassumiu suas funções. Os decretos 3.506 e 3.507 de 1931 do prefeito Adolpho Bergamini oficializaram e sistematizaram as atividades da escola, com a criação do primeiro regimento, passando a chamar-se Escola de Danças Clássicas do Theatro Municipal. O trabalho de Maria Olenewa resultou, em 1936, na criação do Corpo de Baile com alunos oriundos da escola. Maria Olenewa permaneceu à frente da escola até 1943, quando se transferiu para São Paulo, onde criou a Escola de Bailados do Teatro Municipal da capital paulista. O bailarino estoniano Yuco Lindberg (1906-1948) a sucedeu. Foram diretores da escola Madeleine Rosay (1923-1986), Américo Pereira (1911-1989), Magdala da Gama Oliveira (1908-1978), Lydia Costallat, Tânia Granado e Maria Luisa Noronha.

Ao longo de sua trajetória a escola foi vinculada a diferentes organismos. Em 1963 foi desvinculada do Theatro Municipal e passou a chamar-se Escola de Danças do Estado da Guanabara. Em 1965 voltou a fazer parte da estrutura administrativa do Theatro Municipal até 1975, quando foi mais uma vez dele desligada para integrar o Instituto Nacional das Escolas de Arte, passando a denominar-se Escola de Danças do INEART. A atual denominação foi estabelecida em 1982 por decisão do governador Chagas Freitas a partir de sugestão da Associação de Ballet do Rio de Janeiro em homenagem a fundadora da Escola de Dança.

Em 1995 a já então chamada Escola Estadual de Dança Maria Olenewa retornou ao seu lugar de origem e foi reintegrada ao Theatro Municipal. Além do antigo prédio anexo do Theatro Municipal, hoje demolido, a escola teve como sede o prédio que abrigou também o Museu da Imagem e do Som, localizado na Rua Visconde de Maranguape no15, no Largo da Lapa.

Atualmente utiliza as instalações do terceiro andar do novo prédio anexo do Theatro Municipal, enquanto aguarda a finalização de sua nova e definitiva sede na Central Técnica do Porto. A Escola de Dança oferece curso profissionalizante com aulas de balé clássico, pas-de-deux, repertório clássico, danças características, dança espanhola, balé contemporâneo, composição e improvisação, história da arte, história da dança, terminologia da dança clássica, educação musical, comportamento e atitude profissional. Ao longo de sua existência vem sendo responsável pela formação dos mais importantes nomes brasileiros que atuam como bailarinos, coreógrafos, maitres, professores e ensaiadores no Brasil e no exterior.

Diretor

Hélio Bejani

Coordenador administrativo

João Carvalho

Coordenadora acadêmica

Cristiana Campello

Secretária escolar

Andrea Barbato de Hollanda

Biblioteca

Lúcia Ferreira

Corpo Docente

Ballet clássico

Adriana Duarte Pontual, Amanda Peçanha, Antonio Ângelo Santana, Cristiana Campello, Cristiane Quintan, Jacy Jambay, Karina Dias, Luciana Bogdanich, Márcia Faggioni, Paula Albuquerque, Rosinha Pulitini, Sabrina German, Teresa Augusta, Victor Ciattei

Pas-de-deux

Paulo Rodrigues

Ballet contemporâneo

Mônica Barbosa

Dança a caráter

Silvana Andrade

Atitude e comportamento profissional

Beth Oliosi

Música

Paula Prates

História da dança, terminologia e composição coreográfica

Paulo Melgaço  



CONTATO EEDMO:

(21 55) 2333-4110 / 2332-9129 
eedmotheatromunicipal@gmail.com