NEY-FOTO
Música Popular

Ney Matogrosso em “Atento aos Sinais”

Comemorando 200 apresentações do premiado e festejado projeto “Atento aos Sinais”,  Ney Matogrosso fará única apresentação no Theatro Municipal do Rio de Janeiro, no sábado, dia 08 de Abril de 2017.

 

O show é parte da turnê que estreou em fevereiro de 2013, transformou-se em CD de estúdio e posteriormente em edição ao vivo de CD e DVD.

 

Sob a direção musical do tecladista Sacha Amback, o show “Atento aos Sinais”é uma super-produção, a maior da qual já fez parte, segundo o próprio Ney. “Usamos uma iluminação que eu nunca havia usado ou visto alguém utilizar por aqui. É uma luz de rock’n’roll”. O aparato em questão inclui quatro telas de LED que projetam imagens que funcionam como vídeo cenários. Sob a moldura da luz criada por Ney e Juarez Farinon, o cantor surge com figurinos ousados, “salientes”. Já na abertura do show, com “Rua da passagem (Trânsito)”, parceria de Lenine com Arnaldo Antunes, e “Incêndio”, do repertório da extinta banda Urge, do compositor Pedro Luís, o espetáculo já diz a que veio. A turnê, que passou por Portugal, Argentina, Uruguai e pelas principais capitais do país, está comemorando 200 apresentações em mais de quatro anos de estrada.

 

“Atento aos Sinais” é pop, urgente, com músicas de compositores consagrados, como Caetano Veloso (“Two Naira Fifty Kob”) e Paulinho da Viola (“Roendo as unhas”), mas que destaca a produção de novos nomes como Criolo (“Freguês da Meia-Noite”), a banda Zabomba (“Pronomes”), Dani Black (“Oração”), o alagoano Vítor Pirralho (“Tupi Fusão”), Dan Nakagawa (“Todo mundo o tempo todo”) e os cariocas do Tono (“Não consigo” e “Samba do Blackberry”). “Muitos me procuram, vão aos shows e me entregam letras, discos gravados. Outros conheço através da internet. Sempre acho que numa dessas posso encontrar coisas interessantes, como tenho encontrado”, conta Ney.

 

A última música escolhida para o repertório foi “Noite Torta”, de Itamar Assumpção, autor de outras duas canções do roteiro: “Isso não vai ficar assim” e “Fico louco”. Desde 1988, quando gravou “Chavão Abre Porta Grande”, Itamar é presença constante nos projetos de Ney, que o considera “um dos maiores compositores da música brasileira”.

 

 

MAI 14, 20H


 

Preços

Platéia/Balcão Nobre – 280,00
Balcão Superior – 200,00
Galeria – 160,00