455x214_OSB
Concerto

Orquestra Sinfônica Brasileira – Série Mundo – Uma Celebração Brasil – Azerbaijão

Ministério da Cidadania e NTS apresentam  

No quinto concerto da Série Mundo, OSB celebra o Azerbaijão 

Maestro Yalchin Adigezalov e soprano Seljan Nasibli são os convidados para a apresentação dia 14 de agosto, no Theatro Municipal 

No extremo leste europeu está localizado o quinto país a ser celebrado pela Orquestra Sinfônica Brasileira na Série Mundo. O concerto “Uma celebração Brasil – Azerbaijão” será realizado no dia 14 de agosto, às 20h, no Theatro Municipal do Rio de Janeiro e terá o maestro Yalchin Adigezalov como regente e a soprano Seljan Nasibli como solista convidada. Além de obras dos compositors azerbaijaneses Kara Karayev, Asaf Zeynalli e Fikret Amirov, o programa também contará com Debussy e Ravel. A OSB conta com a Lei Federal de Incentivo à Cultura e tem a NTS como mantenedora, Vale, Brookfield e Eneva como patrocinadoras e Eletrobras como copatrocinadora.

O poema sinfônico “Prelúdio à Sesta de um Fauno”, do francês Claude Debussy abre o programa, seguido por “Dom Quixote”, de Kara Karayev. Depois do intervalo, a soprano Seljan Nasibli se junta à orquestra em “Sheherazade”, do francês Maurice Ravel, e em Ölkəm (Mãe Terra), de seu compatriota Asaf Zeynalli. O compositor Fikret Amirov encerra a noite com “A Tale About Nasimi” (“Um Conto Sobre Nasimi”).

A Série Mundo tem como objetivo de apresentar riquezas musicais de diferentes países, assim como abrir espaço para obras de compositores brasileiros ou internacionais que foram influenciados ou se inspiraram na música dessas nações.  Além do Azerbaijão, França, Áustria, México e Alemanha já tiveram sua música em evidência no ciclo. O concerto “Uma celebração Brasil – Azerbaijão”, da Série Mundo, conta com a parceria da Embaixada da República do Azerbaijão no Brasil.

SOBRE A ORQUESTRA SINFÔNICA BRASILEIRA: 

Fundada em 1940, a Orquestra Sinfônica Brasileira é reconhecida como um dos conjuntos sinfônicos mais importantes do país. Em seus 78 anos de trajetória ininterrupta, a OSB já realizou mais de cinco mil concertos e é reconhecida pelo pioneirismo de suas ações, tendo sido a primeira orquestra a realizar turnês pelo Brasil e exterior, apresentações ao ar livre e projetos de formação de plateia.

Nas últimas sete décadas, a OSB revelou nomes como Nelson Freire, Arnaldo Cohen e Antônio Meneses, e esteve à frente, maestros e compositores brasileiros como Heitor Villa-Lobos, Eleazar de Carvalho, Claudio Santoro, Francisco Mignone e Camargo Guarnieri. Também faz parte de sua história a colaboração de alguns dos maiores artistas do cenário internacional como Leonard Bernstein, Arthur Rubinstein, Mstislav Rostropovich, Igor Stravinsky, Claudio Arrau, Zubin Mehta, Lorin Maazel e Kurt Masur, entre muitos outros.

Composta atualmente por mais de 70 músicos brasileiros e estrangeiros, a OSB contempla uma programação regular de concertos, apresentações especiais e ações educativas, além de um amplo projeto de responsabilidade social e democratização de acesso à cultura. Para viabilizar suas atividades, a Fundação conta com a Lei Federal de Incentivo à Cultura, tem a NTS – Nova Transportadora do Sudeste como mantenedora e a Vale, Brookfield e Eneva como patrocinadoras e Eletrobras como copatrocinadora, além de um conjunto de apoiadores culturais e institucionais.

SOBRE O MESTRO YALCHIN ADIGEZALOV:

Yalchin Adigezalov graduou-se em regência pelo Conservatório de São Petersburgo e tornou-se mestre pela Academia de Música e Belas Artes de Viena. Entre 1991 e 1998, foi diretor musical e regente titular da Orquestra Sinfônica do Azerbaijão e, desde 2000, atua como maestro do Teatro de Ópera e Balé e professor da classe de regência da Academia de Música local. Foi o diretor musical do Mozart Music Festival na Áustria, e lançou onze discos nos EUA. Ao longo de sua carreira, colaborou com solistas como Mstislav Rostropovich, Nikolay Petrov e Sergey Stadler, dentre outros.

SOBRE A SOPRANO SELJAN NASIBLI:

Seljan Nasibli é uma soprano nascida no Azerbaijão, residente em Londres. Concluiu seu mestrado em performance vocal no Royal College of Music, anteriormente, cursou bacharelado em Oxford – onde recebeu o terceiro lugar no Concurso do Festival de Música de Oxford.

Seljan Nasibli fez sua estreia no King’s Place Theatre, durante o Schönberg Festival, cantando “Donde estas hermano?”, de Luigi Nono. Trabalhos recentes incluem performances no Queen Elizabeth Hall e no Cadogan Hall, em Londres. Já se apresentou com a Westminster Opera, Orquestra Filarmônica de Liverpool, Orquestra Alternativa Oxford e estreou, no Laeiszhalle, em Hamburgo, com a Orquestra Sinfônica do Estado de Taurida.

PROGRAMA:

Claude Debussy – L’Apres-midi d’un Faune (Prelúdio à Sesta de um Fauno)
Kara Karayev – Dom Quixote

Intervalo

Maurice Ravel – Sheherazade | Solista Seljan Nasibli
Asaf Zeynalli – Ölkəm (Mãe Terra) | Solista Seljan Nasibli
Fikret Amirov – A Tale About Nasimi (Um Conto Sobre Nasimi)

SERVIÇO:

Orquestra Sinfônica Brasileira (Série Mundo – Azerbaijão)

Yalchin Adigezalov, regência
Seljan Nasibli, soprano

AGO 14, quarta - 20h


 

Preços

Frisa e Camarote – R$100
Plateia e Balcão nobre – R$100
Balcão superior – R$ 50
Balcão superior lateral – R$ 40
Galeria – R$ 30
Galeria lateral – R$20

(meia-entrada para estudantes, idosos)

Classificação etária: Livre

Theatro Municipal do Rio de Janeiro – Praça Floriano s/n° – Centro

Lotação – 2.226 lugares

Ingressos na bilheteria ou no ingressorapido.com.

 

O Theatro Municipal é vinculado à Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro

 “Alertamos que, nos dias de espetáculos, é proibida a entrada no Theatro usando bermuda e/ou chinelos.”