imagem site 455x214
Ópera

“Os Contos de Hoffmann” de Jacques Offenbach

Theatro Municipal comemora os 200 anos de Jacques Offenbach encenando a ópera fantástica “Os Contos de Hoffmann”

Espetáculo terá a direção musical e regência de Priscila Bonfim, estreia dia 16 de maio com duas récitas, dias 18 e 19.

A última e mais popular obra de Jacques Offenbach, a ópera fantástica “Os Contos de Hoffmann” terá uma nova montagem 64 anos depois da última apresentação no Rio de Janeiro, ocorrida em julho de 1955. O espetáculo será, também, uma oportunidade para o Municipal comemorar os 200 anos de nascimento do compositor que era alemão, mas considerava-se um genuíno parisiense.

A ópera terá a direção musical da maestrina Priscila Bonfim, à frente do Coro e Orquestra do TMRJ e um elenco de solistas renomados, com três récitas dias 16, 18 e 19 de maio (esta última, a preços populares).

No formato de concerto cênico, a concepção da obra, assinada pelo diretor artístico do TMRJ, André Heller-Lopes, que contará com a participação especial da Cia. Ballet da Escola Maria Olenewa do TMRJ, que será coreografada por Hélio Bejani e Jorge Texeira. Heller irá inaugurar uma parceria com a Escola de Artes Visuais do Parque Lage, para montar a parte cenográfica. A escola convidou quatro artistas do coletivo feminino Trovoa, grupo formado por artistas negras, para pintar o painel de 20 metros de comprimento.

O libreto da ópera de Offenbach é de Jules Barbier, baseado em contos de E.T.A Hoffmann, escritor alemão que ficou conhecido como um dos principais nomes da literatura fantástica. O escritor é, aliás, o principal personagem da ópera, cuja história gira em torno das decepções amorosas do poeta Hoffman por três musas: a boneca Olympia, a inocente Antonia e a cortesã Giulietta. No presente, ele disputa a paixão de Stella com um vilão rico e sem escrúpulos. “Os Contos de Hoffmann” é uma das óperas mais produzidas no mundo.

Grande elenco nacional

Para dar vida ao poeta Hoffmann do papel-título, o TMRJ convidou o tenor paulista Eric Herrero, que o público carioca conhece de elogiadas participações em óperas como “Tosca”, “Jenufa” e “Norma”. Ao seu lado, como os quatro vilões da trama, o barítono Vinícius Atique. No papel das musas do poeta, dois elencos de artistas: Marina Considera e Marianna Lima (Giulietta, a Cortesã), Maria Gerk e Rose Provenzano-Páscoa (Olympia, a Boneca sem Vida) e Ludmilla Bauerfeldt e Michele Menezes (Antônia, a Virtuosa). Bauerfeldt participou do “Stars and Rising Stars”, festival que acontece em Munique, Alemanha. Completam o elenco cantores solistas do TMRJ – Geilson Santos, tenor que interpretou canções de Hector Berlioz no espetáculo “Be-Marche”, no próprio Theatro Municipal, em abril último, Noeli Mello, Ossiandro Brito, Cícero Pires e Patrick Oliveira, além do baixo Murilo Neves, solista convidado.

Curiosidades dos “Contos”

Jacques Offenbach não viveu para ver a estreia de sua obra em Paris, na Opéra-Comique, em 10 de fevereiro de 1881. Faleceu durante os ensaios, deixando a orquestração e certas passagens incompletas. Por motivos considerados práticos pelo diretor da Opéra-Comique, “Os Contos de Hoffmann” estreou bastante mutilada. Um ato inteiro foi cortado. O que se seguiu nos anos posteriores foi uma coleção de enxertos e modificações que transformaram pouco a pouco a obra. A ópera começou a ser reconstituída a partir de 1970, com uma sucessão de descobertas de manuscritos inéditos que se estende até o final da década de 90. Existem ao menos, desde a estreia absoluta da ópera em 1881, oito diferentes partituras editadas.

Para seu retorno ao palco máximo do Rio de Janeiro foi escolhida a versão mais famosa da ópera, conhecida como “Choudens”, que inclui vários trechos populares cortados das novas edições críticas, notadamente a famosa ária de barítono “Scintille Diamant” e o conhecido septeto do ato de Veneza. A ária “barcarola” (Belle nuit, ô nuit d’amour),  no 3º Ato, foi utilizada em muitos filmes, incluindo “A Vida é Bela” e “Titanic”.

 

Elenco:

Hoffmann – Eric Herrero
Olympia – Maria Gerk (dias 16 e 19)/Rose Provenzano-Páscoa (dia 18)
Antonia – Ludmilla Bauerfeldt (dias 16 e 19)/Michele Menezes (dia 18)
Giulietta – Marina Considera (dias 16 e 19)/Marianna Lima (dia 18)
Lindorf, Coppelius, Miracle, Dapertutto – Vinícius Atique
Andrès, Cochenille, Frantz, Pitichinaccio – Geilson Santos
Niklause, Mãe de Antônia – Noeli Mello
Crespel, Schlemil – Murilo Neves
Nathanael, Spalanzani – Ossiandro Brito
Hermann, uma voz de baixo – Cícero Pires
Luther – Patrick Oliveira
Coro e orquestra sinfônica do TMRJ
Direção musical e regência – Priscila Bomfim

Cia. Ballet da Escola Maria Olenewa do TMRJ

Coreógrafo: Hélio Bejani e Jorge Texeira

 

Bailarinos:

Ana Flavia Nunes Alvim
Clara Judithe de Jesus Nascimento
Danielle Marinho Tavares Araujo Pereira
Diovanna Piredda Nogueira
Fernanda de Lima Souza
Gheise Ângeles da Silva
Giovanna da Rocha Amaral
Giovanna Ribeiro de Campos
Julia Xavier Pereira
Karoline Vitória Soares da Silva
Luana Leticia Pereira Costa Magalhães Macedo
Marcella Trindade Borges
Marcelli Albino Tatagiba
Mariana Marques Esteves
Marina de Oliveira Tessarin
Olivia Cristina Barros Antunes Zucarino
Pamela Coutinho Gomes
Sabrina Roberti Duarte
Tabata Varzea Salles
Veronica Van Dijk Kawagushi
Victoria Noggueira Fragoso
Gabriel de Araujo Feliciano
Ghabriel Gomes Dos Santos
João Pedro de Oliveira Dias
Lucas Neto Morais
Marcelo Soares do Nascimento Junior
Michael Willian da Silva
Miguel Alves de Andrade
Natan Magalhães Oliveira De Mesquita
Nycolas de Abreu Menezes
Tiago de Mendonça Tononi
Ramon Carlos Santos
Romilton Santana de Lima Junior
Julio Cassini Vitali
Jose Ailton Junior de Souza


PROGRAMA_Contos_de_Hoffmann – (Arquivo para Download) 


Abaixo o link de “Barcarolle” – um trecho da obra de Jacques Offenbach:

https://www.youtube.com/watch?v=0u0M4CMq7uI

MAI 16, quinta - 20h00, 18 e 19 , sábado e domingo - 17h00


 

Preços

Dia 16 de maio, quinta-feira às 20h00 e 18 de maio, sábado, às 17h00: 
Frisas e camarotes (6 lugares) – R$ 360
Camarotes (5 lugares) – R$ 300
Plateia e balcão nobre – R$ 60
Balcão superior – R$ 40
Balcão superior lateral – R$ 20
Galeria – R$ 20
Galeria lateral – R$10

Meia-entrada para estudantes, idosos e menor de 21 anos;
10% de desconto para funcionários públicos;
Desconto Visita Guiada – apenas Plateia Balcão Nobre e Superior – O valor pago na Visita Guiada será aplicado na compra do ingresso;
Usuário Cartão GIRO do MetrôRio – 30% de desconto.

19 de maio, domingo, às 17h00:
Todos os lugares – R$10 (récita a preços populares)

Censura: Livre

Theatro Municipal do Rio de Janeiro – Praça Floriano s/n° – Centro

Lotação – 2.226 lugares
Duração total – 2 horas e 45 minutos

Ingressos na bilheteria ou no ingressorapido.com.

 “Alertamos que, nos dias de espetáculos, é proibida a entrada no Theatro usando bermuda e/ou chinelos.”

O Theatro Municipal é vinculado à Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro