eliane455_214
Recital

Recital do soprano Eliane Coelho

Eliane Coelho, mais importante cantora lírica de sua geração, dá recital único dia 23, no Theatro Municipal
Fãs terão oportunidade imperdível de admirar o soprano interpretando obras do romantismo tardio vienense 

Eliane Coelho, soprano que construiu sua carreira na Europa, em três décadas de apresentações, protagonista de espetáculos inesquecíveis no Brasil e no exterior, fará apresentação única, dia 23 de abril, no Theatro Municipal. É seu primeiro recital com piano no Theatro Municipal, quando será acompanhada pelo pianista Gustavo Carvalho.

A mais importante cantora lírica brasileira de sua geração, Eliane iniciou seus estudos, ainda no Rio de Janeiro, com a soprano francesa da Ópera de Paris Solange Petit-Renaux. No início da década de 70, mudou-se para a Alemanha, para continuar seus estudos na Musikhochschule (Escola Superior de Música) de Hanover.

Coelho tornou-se estrela da Ópera Estatal de Viena na década de 1990. A carioca recebeu, na época, o título de kammersängerin, algo como “cantora residente”, uma honraria que expressa um reconhecimento elevado sobre as suas qualidades profissionais. Em seu repertório se destacam os papéis de Salomé, Maria Stuarda, Arabella, Fedora, Tosca, Butterfly, Elettra, Lady Macbeth e Aída, entre outros. Cantou sob a regência de Sir Colin Davis, Peter Schneider, Donald Runickels, Zubin Mehta e vários outros maestros de destaque. Apresentou-se em importantes teatros na Europa e na Ásia, ao lado de artistas como Renato Bruson, Bryn Terfel, Leo Nucci, Plácido Domingo, José Carreras, Luciano Pavarotti, Ferruccio Furlanetto e Samuel Ramey.

No Theatro Municipal, cantou pela primeira vez em 1982, na ópera “A Flauta Mágica”, de Mozart. Seguiram-se “A Viúva Alegre”, “Don Giovanni”, “La Bohème”, “Simon Boccanegra”, “Madama Butterfly”, “Nabucco”, “A Valquíria” e “Ariadne em Naxos”. Suas últimas apresentações no Brasil foram em “Jenufa”, onde brilhou no papel de Kostelnicka, em “Tosca”, no papel-título, ambas em 2017, e em “Côndor”, na abertura da temporada de 2019, onde interpretou Odalea.

Para o recital, a cantora selecionou uma série de canções de compositores fundamentais na transição para a modernidade do século XX, mas que ainda flertaram com certo romantismo tardio, como Erich Korngold, Gustav Mahler, Arnold Schoenberg e Alban Berg.


Programa:

Arnold Schönberg
(1874-1951)

Traumleben
Alles
Mädchenlied
Ghasel
Lockung

(dos 8 Lieder op. 6)

Gustav Mahler
(1860-1911)

Starke Einbildungskraft
Ablösung im Sommer
Ich ging mit Lust
Scheiden und Meiden

(da Trompa Mágica do Menino / Des Knaben Wunderhorn)

INTERVALO

Erich Korngold
(1897-1957)

3 Lieder op. 22
Was Du mir bist
Mit Dir zu schweigen
Wely ist Stille eingeschlafen

Alban Berg
(1885-1935)

Sete Canções da Juventude
Nacht
Schilflied
Die Nachtigall
Traumgekrönt
Im Zimmer
Liebesode
Sommertage

PROGRAMA DO ESPETÁCULO –  (Arquivo para Download)

ABR 23, terça - 20h00


 

Preços

Frisas e camarotes (6 lugares) – R$ 360
Camarotes (5 lugares) – R$ 300
Plateia e balcão nobre – R$ 60
Balcão superior – R$ 40
Balcão superior lateral – R$ 20
Galeria – R$ 20
Galeria lateral – R$ 10

Censura: Livre

(meia-entrada para estudantes, idosos e menor de 21 anos; 10% de desconto para funcionários públicos)

Theatro Municipal do Rio de Janeiro – Praça Floriano s/n° – Centro

Lotação – 2.226 lugares
Duração total – 2 horas
Ingressos na bilheteria ou no ingressorapido.com

 “Alertamos que, nos dias de espetáculos, é proibida a entrada no Theatro usando bermuda e/ou chinelos.”

O Theatro Municipal é vinculado à Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro